Existe conteúdo inteligente na internet?

mulher mordendo lápis

Havia um tempo em que todos nós usávamos livros e enciclopédias como base para uma produção textual. Você lembra disso? Tínhamos autores preferidos e autores odiados, mas, tínhamos conteúdo inteligente. Tudo bem, alguns nem tanto, mas o esforço certamente era bem maior.

Hoje, com a internet à todo vapor, a informação se prolifera mais do que uma bactéria. Cerca de 90% dos dados que temos atualmente foram gerados nos últimos dois anos, e a tendência é que isso se intensifique cada vez mais.

Todavia, por que, quando buscamos algo no Google, parece que todos os resultados são os mesmos? Muda uma palavra aqui, outra ali. Encontrar aquele conteúdo que prenda a atenção, que agregue algum valor, é realmente bem difícil.

Será que ainda existe conteúdo inteligente na internet? Essa é uma das perguntas que devemos nos fazer diariamente. Não só para reclamar do que há ali, mas também para contribuir com nossa parcela de responsabilidade e criar conteúdo inteligente para as demais pessoas.

 

O que é um conteúdo inteligente?

A evolução do conhecimento se dá da seguinte forma: você aprende algo hoje, soma suas experiências, percepções e outros conhecimentos a isso, e constitui uma nova ideia. O velho jargão nada se cria, tudo se transforma, cai bem nessa definição.

Pois bem, conteúdo inteligente é um conteúdo que evolui. Que mostra uma trajetória de melhoria, que busca não só retransmitir uma ideia, mas acrescentar algo relevante sobre ela.

Por exemplo, no post A morte do inbound marketing, apresentamos uma série de contrapontos ao senso comum, compartilhado pela maioria das pessoas que fala sobre o tema.

Um conteúdo inteligente também é aquele que tem um propósito, que almeja um objetivo. Comprar conteúdo para blog apenas para dizer que se tem um blog, não é inteligente, afinal, você está apenas gastando dinheiro. Mas, investir em produção de conteúdo digital para aproximar uma marca de seu público, é.

Um conteúdo inteligente não nasce pronto. Ele é fruto das interações que você tem com a sua audiência, dos feedbacks que você recebe dos seus clientes, dos sucessos e insucessos do seu negócio. Um conteúdo inteligente é carregado de experiências.

 

A experiência no conteúdo inteligente

Quando decidimos colocar o blog da ÀBrasileira para funcionar de vez, uma das premissas foi não falar mais do mesmo. O que queremos é romper barreiras, mostrar outros pontos de vista, sair do senso comum e compartilhar aquilo que aprendemos em nosso dia a dia como empresa de produção de conteúdo.

Se for para abrir o blog da Hubspot, por exemplo, e refritar o conteúdo de lá, fazendo as mesmas afirmações, de que terá valido o nosso esforço? Como vamos agregar valor para os nossos clientes? É mais fácil deixar o trabalho com eles e nos concentrarmos em outras coisas.

O mesmo é válido para qualquer mercado. O que gera valor para o seu cliente é a sua expertise, o conhecimento que você tem sobre o seu negócio. O diferencial da sua marca é a inteligência, afinal, processos e produtos podem ser facilmente copiados.

E como você coloca sua expertise para trabalhar a favor do marketing de conteúdo da sua empresa? Relatando situações e experiências que você vivencia. Coloque no papel uma situação que levou a um aprendizado, uma dificuldade e como ela foi superada, um feedback de um cliente que gerou um novo insight para a sua equipe.

Pode ser difícil no início, mas aos poucos você vai se soltando e acaba escrevendo como se estivesse conversando com a pessoa do outro lado da tela.

 

O eu no conteúdo inteligente

Quando representamos uma marca, nossa primeira reação é tentar escrever de forma imparcial, como se fosse a empresa falando. Com isso, acabamos não tomando partido, afinal, outras pessoas podem discordar do nosso ponto de vista. O resultado é um conteúdo sem personalidade, que fica em cima do muro.

Escrever conteúdo inteligente é ter um posicionamento e dar a cara a tapa por isso. É assumir aquilo no que você acredita independentemente da opinião alheia. No post Pare de tomar a pílula: uma reflexão sobre automação de marketing, por exemplo, mostrei o lado B de tudo o que as empresas que comercializam softwares de automação prometem. Arriscado? Bastante. Mas é o que a minha experiência com essa tecnologia mostrou.

Você vai achar milhões de cases falando dos resultados positivos que a automação de marketing trouxe, e não nego, há muitos. Todavia, ninguém fala do custo e do trabalho que há por trás das cortinas.

 

O você no conteúdo inteligente

Pense naquele livro inesquecível na sua vida. Ele cumpriu exatamente o seu papel: foi interessante para o autor escrevê-lo e também para você, ao lê-lo. É por esse motivo que um conteúdo inteligente deve conectar pessoas, criar empatia, identificação.

Quando um internauta acessa um conteúdo de qualidade e sente que ele foi feito sob medida para aquele momento, cria-se um vínculo com essa pessoa.

É isso o que leva um visitante de um site ou blog a assinar uma newsletter ou baixar um conteúdo rico. Também é o que faz com que ele retorne ao seu blog, compartilhe suas ideias e recomende sua empresa para outras pessoas. No final, você se torna uma referência, uma autoridade no seu segmento de atuação.

Você tem encontrado conteúdo inteligente na internet? Pois quando encontrar, dê os devidos créditos a ele, curta, compartilhe e recomende para outras pessoas.