Intenção do usuário: faça sua empresa se destacar na internet!

alvo com dardos fincados nele

Intenção do usuário é aquilo que o motiva a fazer uma busca na internet. Essa intenção pode ser informativa, de pesquisa de navegação, de pesquisa transacional ou comercial.

Neste post, vamos mostrar a importância de pensar na intenção do usuário antes de criar conteúdo para o seu público. Seguimos?

 

O que é intenção de pesquisa?

Quando abrimos o navegador e lançamos uma pesquisa no Google, estamos buscando por algo. Pode ser adquirir conhecimento sobre determinado assunto, aprender a fazer algo ou mesmo comprar um produto ou serviço.

Essa intenção é expressa por meio de palavras, que chamamos de palavras-chave no SEO.

 

Dica: entenda melhor o que é SEO

 

Inicialmente, o Google, assim como outros motores de buscas, não tinham condições de identificar a intenção de pesquisa das pessoas, por isso, exibiam resultados exatos sobre o termo que era lançado na ferramenta.

Assim, quando alguém buscava por “cachorro-quente”, não era incomum encontrarmos resultados que falavam apenas de cachorros, como as fotos fofinhas de filhotes.

Mas os algoritmos evoluíram muito nos últimos anos e hoje temos resultados muito próximos daquilo que consideramos nossa verdadeira intenção de busca, isto é, o motivo que nos leva a procurar algo na internet.

Uma das tecnologias que viabiliza resultados tão próximos daquilo que queremos é o neural matching, o algoritmo de correspondência neural do Google.

Mas por que estamos falando sobre este assunto?

Basicamente, porque para desenvolver uma estratégia de conteúdo que realmente funcione, que impacte positivamente sua audiência, é necessário entender a intenção do usuário ao realizar determinada busca.

É a partir dessa compreensão que selecionamos as melhores palavras-chave para trabalhar em um conteúdo digital, aumentando as chances de que o nosso site seja encontrado por aqueles com queremos nos conectar.

 

Quais são os tipos de intenção do usuário?

Para compreender a intenção de pesquisa de um determinado público, você precisa se colocar no lugar dele, pensar e agir como ele agiria. Uma boa maneira de começar a ter mais empatia com a sua audiência é aplicar a framework See, Think, Do, Care.

Indo para a parte prática, coloque-se em frente ao Google e faça algumas buscas como se você fosse seu próprio futuro cliente. Que termos você buscaria? Que frases utilizaria?

Com este exercício, você vai chegar a alguns tipos de intenção do usuário, os quais listo a seguir:

 

Pesquisa informativa

Este tipo de intenção de pesquisa é o mais comum e reflete o desejo de reunir informações mais consistentes sobre determinado assunto. É o que fazemos quando ouvimos uma notícia, por exemplo, e queremos entender o contexto em que ela foi criada e divulgada.

Essa é a etapa de descoberta da jornada do cliente, portanto, ele ainda não tem intenção de compra.

O objetivo do marketing de conteúdo, neste caso, é o de educar o público. Portanto, a produção de conteúdo para web deve ser focada em textos informativos, que tragam esclarecimentos sobre o tema em questão.

Por exemplo: se o seu público é formado por gerentes de RH e o seu conteúdo pretende responder à intenção de busca “vantagens do controle de ponto digital”, um possível título a ser criado seria “10 vantagens que o controle de ponto digital traz para a sua empresa”.

 

Pesquisa de navegação

Neste segundo tipo de intenção do usuário, vemos um internauta mais preparado para avançar em sua jornada de consumo. Ele já tem as informações básicas de que necessita sobre o problema que enfrenta e agora começa a comparar soluções.

Continuando com nosso exemplo anterior, ele passará a se perguntar “Como escolher o melhor controle de ponto digital?” ou então “Qual é o melhor controle de ponto digital?”.

Aqui, a produção de conteúdo digital deve se concentrar em apresentar opções. Comparativos entre soluções, listas das 10 melhores soluções do mercado, entre outros.

 

Pesquisa transacional

O próximo passo na intenção de busca do usuário é a pesquisa transacional, ou seja, quando ele já está procurando por um produto ou serviço para adquirir. Termos como “onde comprar” passam a aparecer em suas buscas.

Este é o momento de inserir a sua marca, os seus produtos e serviços na sua estratégia de marketing de conteúdo. Isso quer dizer que na primeira página do Google, devem aparecer suas páginas de oferta de produtos e serviços, não mais os conteúdos do blog, por exemplo.

 

Como o Google interpreta a intenção do usuário?

Como bem sabemos, as pessoas nem sempre dizem com exatidão aquilo o que buscam, o que pode gerar uma certa dúvida nos algoritmos do Google quanto ao que o usuário realmente quer.

Por exemplo: quando alguém procura por “marketing de conteúdo”, apenas, pode estar buscando mais informações para entender a estratégia ou então uma consultoria em marketing de conteúdo. Dois objetivos bem distintos.

Por outro lado, se a busca do usuário é “como fazer meu site aparecer no Google”, a intenção já é muito mais clara. Por conseguinte, os resultados serão mais precisos.

É por essa razão que o Google segmenta suas interpretações de três formas:

# Interpretação dominante: o que a maioria das pessoas quer dizer quando faz determinada busca. Por exemplo: a busca por “clima em Curitiba” retorna previsões de temperatura e condição climática no momento, não definições climáticas próprias da Geografia.

# Interpretação comum: quando um termo corresponde a mais de uma resposta possível, como “terra”. Pode se referir ao elemento terra ou ao planeta Terra.

# Interpretação menor: geralmente dependem da localização. Por exemplo, a busca por “vina” retorna resultados como “salsicha” para quem é de Curitiba.

Levando essas questões em consideração, no SEO trabalhamos com o que chamamos de palavras-chave long tail, ou de cauda longa. Elas expressam de forma mais precisa a intenção do usuário, ficando no campo da interpretação dominante. Assim, conseguimos alcançar pessoas que estejam realmente interessadas no conteúdo que estamos compartilhando.

 

Analisando sua estratégia de conteúdo atual

Agora que você já conhece os três tipos de intenção do usuário, é possível fazer uma auditoria de conteúdo no seu site e verificar se o conteúdo já existente atende a eles.

O primeiro passo é conhecer as palavras-chave para as quais cada página do site está ranqueando. Isso pode ser feito com uma análise do desempenho do site no Google Analytics ou então por meio de ferramentas como o SemRush.

Se você estiver usando uma palavra-chave que contenha o termo “comprar” em um blog post, por exemplo, talvez seja o caso de mudar a keyword desse conteúdo e alterar sua estratégia de SEO para que o termo “comprar” seja atribuído a uma página de produto ou serviço.

Caso determinado conteúdo não esteja performando bem, identifique a intenção do usuário que ele pretende responder e reestruture suas ideias de forma que ele fique ainda mais alinhado com a proposta.

Nas pesquisas informativas, a intenção do usuário pode não estar totalmente clara, como no caso de uma busca por “e-mail marketing”. Quem faz esse tipo de busca pode estar querendo entender do que se trata ou então contratar uma ferramenta de e-mail marketing.

Quando isso acontece, precisamos direcionar o usuário para que ele nos indique qual é a sua verdadeira intenção de pesquisa. No exemplo acima, poderíamos ter um conteúdo online bem classificado para a palavra-chave “e-mail marketing” e sugerir, ao longo dele, outras possibilidades, como ferramentas, estratégias ou softwares.

Avaliar se a sua empresa já preencheu todas essas necessidades com conteúdo de qualidade é fundamental para melhorar sua performance no marketing de conteúdo e atingir melhores resultados com ela.

Como você deve ter notado, produzir conteúdo otimizado, que leve em consideração a intenção de pesquisa dos internautas, é mais complexo do escolher uma palavra com um grande volume de buscas. Por isso, é importante investir em parcerias que possam lhe oferecer a segurança de que marketing de conteúdo e SEO são trabalhados em paralelo.

Quer saber mais sobre intenção do usuário e como destacar sua empresa na web? Converse com a gente!