O que é marketing de conteúdo: um guia NADA definitivo

pote com lápis escrito ao lado content marketing

Quantas vezes você já se deparou com “o guia definitivo” de alguma coisa? E quantas vezes se surpreendeu com o conteúdo que havia ali?

Existem aproximadamente 18,5 milhões de resultados no Google para “guia definitivo”. Se formos acreditar em cada um desses profetas, chegaremos à conclusão de que todo o conhecimento do mundo está estagnado. Tudo parou, desde a linguagem até a tecnologia.

Mas, como bons observadores que somos, sabemos que nada disso é definitivo. Muito pelo contrário, a cada dia que passa construímos mais e mais conhecimento, transformamos aquilo que já não faz tanto sentido e ressignificamos boa parte de tudo o que já vimos.

No marketing de conteúdo, então, nem se fala. Aprendemos constantemente com nossos stakeholders, observamos seus comportamentos e extraímos insights para desenvolver conteúdos cada vez mais envolventes, mais interessantes.

Descobrimos ferramentas de análise SEO, identificamos novas palavras-chave, adotamos novos pontos de vista. Em suma, o marketing de conteúdo, como tudo na vida, é mutável. Portanto, nada definitivo.

Este artigo, portanto, não tem a pretensão de ser um guia definitivo do marketing de conteúdo, mas sim um ponto de partida para refletirmos sobre essa estratégia de marketing digital que tem o poder de aproximar marcas e pessoas, de construir relacionamentos e de gerar valor para ambos lados da relação.

Vem com a gente?

 

O que é marketing de conteúdo

 

Marketing de conteúdo é uma estratégia para conquistar a atenção de um público específico por meio do compartilhamento de ideias, conhecimentos e experiências, gerando identificação com a marca e engajamento.

 

A palavra “marketing” refere-se a estratégias de comunicação mercadológica, isto é, comunicação voltada para o mercado. O mercado, como bem sabemos, é composto por nossos clientes e consumidores, sejam eles pessoas físicas (mercado B2C) ou pessoas jurídicas (mercado B2B).

O conteúdo entra como uma das estratégias de marketing da empresa para criar aproximação com o público-alvo, despertar o interesse por produtos e serviços e dar início a um diálogo que, espera-se, converta-se em uma venda no futuro.

No entanto, como bem afirma Joe Pulizzi, o verdadeiro marketing de conteúdo épico é livre do discurso de vendas. Seu objetivo central é educar, entreter e informar sua audiência. Sabe por quê?

A moeda do século XXI é a informação, o conhecimento. Quando uma pessoa tem uma dúvida ou problema, ela recorre à internet para solucionar a questão. E na World Wide Web encontramos de tudo, de receita de tapioca à estrutura que dá vida à inteligência artificial.

Se temos a sorte (sorte?) de estarmos na primeira página do Google, fica mais fácil entregar nossa mensagem a quem está interessado e iniciar uma conversa pautada em um assunto que é do interesse de ambas as partes.

Dito isso, podemos definir o marketing de conteúdo como uma estratégia para conquistar a atenção de um público específico por meio do compartilhamento de ideias, conhecimentos e experiências, gerando identificação com a marca e engajamento.

Fazer marketing de conteúdo deve ser um desejo franco e sincero do seu empreendimento de ajudar as pessoas por meio de informações úteis. Uma estratégia de conteúdo íntegra demanda compromisso com os clientes.

 

Por que fazer marketing de conteúdo?

Tudo o que buscamos na internet enquanto usuários é um tipo de informação: texto, imagem, som. E tudo o que oferecemos enquanto empresas que buscam captar leads na internet é conhecimento.

Em outras palavras, a internet é movida por conteúdo online. Daí você já pode começar a tirar suas próprias conclusões sobre qual a importância do marketing de conteúdo.

O content marketing é o cupido que flecha o internauta, que faz com que ele se encante por sua empresa e queira dar continuidade à relação. Ele também é a cola que mantém cada lead bebericando da sua fonte de conhecimento – o seu blog. A produção de conteúdo digital é, também, o que dá voz à sua marca e posiciona sua empresa frente ao mercado.

Dados e estatísticas não faltam quando se trata de demonstrar a eficácia do marketing de conteúdo como estratégia mercadológica. O marketing de conteúdo:

  • gera 3 vezes mais leads por dólar investido (Kapost);
  • tem um custo por lead 31% menor do que a mídia paga (Kapost);
  • traz 55% mais visitantes para o site da empresa (Hubspot);
  • atrai 97% mais inbound links (Hubspot);
  • aumenta em 434% a indexação de páginas (Hubspot);
  • custa 62% menos do que as mídias tradicionais (CMI).

O site Demand Metric traz outros dados interessantes: 68% das pessoas dedicam tempo a consumir conteúdo digital produzido por suas marcas preferidas e 80% delas preferem saber mais sobre as marcas por meio de conteúdo personalizado.

Para concluir, pequenas e médias empresas que têm uma estratégia de marketing de conteúdo estruturada e publicam com frequência em seus blogs corporativos têm 126% mais leads do que aquelas que ainda não perceberam a importância da criação de conteúdo consistente.

Cada uma das referências apresentadas traz uma série de outras estatísticas sobre marketing de conteúdo que podem ajudá-lo a compreender a necessidade de começar o quanto antes a investir nessa estratégia.

Mas, para decidir fazer marketing de conteúdo para a sua empresa é necessário mais do que decorar dados: é preciso ter um objetivo, como esses:

 

Dar mais visibilidade à marca

Se você não tem presença digital ou tem, mas sem uma estratégia online forte, está fora do mercado. 59% da população brasileira está na internet, pesquisando diariamente sobre as mais diversas coisas: de como fazer comida caseira para o cachorro até qual a melhor pós-graduação a cursar. E para fazer com que esse consumidor lhe encontre, você tem que estar bem visível, de preferência, na primeira página do Google.

Podemos até pensar que o mais fácil é criar anúncios segmentados, mas, será que manter a publicidade online permanentemente é financeiramente sustentável? Seu orçamento daria conta de enfrentar a concorrência em mídias pagas?

Iniciando hoje uma estratégia de conteúdo bem formulada, você pode se planejar para ir reduzindo, gradativamente, os investimentos em links patrocinados. Isso porque, à medida que seu site vai galgando posições nos resultados orgânicos, deixa de fazer sentido pagar por um anúncio se você já está na primeira página.

 

Educar o mercado

Como dito lá atrás, o marketing de conteúdo tem um tripé a ser cumprido: educar, entreter e informar. É por esse motivo que ele vem sendo usado como a principal forma de comunicar ao mercado aquilo que as empresas fazem, conhecem e valorizam.

Ao compartilhar o conhecimento que você tem a respeito do seu segmento de atuação, você empodera seus potenciais clientes e consumidores, tornando-os aptos a fazer melhores escolhas.

Se a sua empresa for a melhor do mercado, fatalmente ela será a escolhida no momento da decisão de compra.

 

Engajar a audiência

O marketing de conteúdo também é uma poderosa ferramenta para gerar engajamento. Um conteúdo viral tem o poder de levar a sua mensagem para milhares de pessoas em poucos dias e trazer um retorno sobre o investimento muito superior ao das mídias pagas, por exemplo.

Já um conteúdo evergreen bem elaborado faz da sua perenidade uma fonte constante de tráfego qualificado para o seu site, diluindo o custo de aquisição de leads e tornando sua estratégia cada vez mais rentável ao longo do tempo.

 

Despertar lealdade nos clientes

Normalmente falamos em fidelizar clientes, porém, fidelização pressupõe um compromisso baseado em um acordo, ou em uma vantagem. Por exemplo, os clubes de fidelidade visam manter os clientes continuamente comprando da mesma empresa em troca de benefícios. Uma vez que esses benefícios cessam ou deixam de ser interessantes, a fidelidade acaba.

A lealdade, por outro lado, é oferecida sem exigir nada em troca. Somos leais aos nossos amigos porque nos importamos com eles. E é esse sentimento que o marketing de conteúdo deve despertar entre os seus clientes e consumidores.

Se você deseja que seus clientes e consumidores sejam leais, o primeiro passo é ser leal a eles. Mantenha o contato, siga entregando valor por meio de conteúdo relevante e útil. Ouça os feedbacks, avalie-os e aplique o que for pertinente ao seu negócio, sempre buscando melhorar.

 

E quais são as vantagens do marketing de conteúdo?

Toda estratégia deve ser pensada de acordo com as necessidades e objetivos de uma empresa. É dessa maneira que personalizamos nossas ações e atingimos resultados diferentes da nossa concorrência.

Enquanto um procura captar clientes na internet, outro está em busca de dar mais visibilidade à marca. Do mesmo modo, o primeiro pode ter um orçamento bem mais limitado do que o segundo, o que também influencia em como fará uso de seus recursos e como selecionará as melhores estratégias de marketing digital para conquistar seus objetivos.

Aqui na ÀBrasileira atendemos clientes com objetivos e orçamentos de marketing de conteúdo bastante divergentes. Dentro das possibilidades e desejos de cada um, personalizamos as estratégias e focamos naquilo que é mais importante no momento. Mas uma coisa é certa: existem vantagens do marketing de conteúdo para todos os tipos de negócio. E é sobre elas que falaremos a seguir.

 

Flexibilidade

Uma das maiores vantagens do marketing de conteúdo é a flexibilidade da estratégia. Você pode optar por um, dois, três ou mais conteúdos para blog por semana, dando o ritmo que a sua empresa precisa para alcançar seus objetivos.

Também existem dezenas de tipos de conteúdo que podem ser criados. De blog posts a infográficos, passando por vídeos, podcasts e whitepapers. O mais importante é compreender quais peças de conteúdo são mais valorizadas pelo seu público e criar conteúdo otimizado, é claro.

 

Visibilidade

Dentre as vantagens do marketing de conteúdo também está o ganho de visibilidade para a marca e para o seu site. Combinando uma boa estratégia de marketing de conteúdo com técnicas de SEO, é possível alcançar um número enorme de pessoas de forma orgânica no Google.

Além disso, ao criar conteúdo para redes sociais, você amplia a capacidade de atingir novas pessoas. Quanto mais relevante for esse conteúdo, mais compartilhamentos ele conquista, trazendo cada vez mais admiradores para a sua marca.

 

Tráfego

Outro dos principais benefícios do marketing de conteúdo é a geração de tráfego para o site da organização.

Um site bem estruturado, que concentre conteúdo de qualidade voltado ao seu segmento de mercado, tem o poder de gerar até 7,8 vezes mais visitas, tornando sua marca ainda mais conhecida.

Vale lembrar que, por mais que seu site seja bem construído e reúna excelentes conhecimentos, sem saber o que é SEO e como aplicá-lo seus resultados podem demorar muito a aparecer.

 

Captação de leads

O marketing de conteúdo também é essencial na captação de leads na internet. Isso porque ele é a ferramenta central de uma boa estratégia de inbound marketing.

Ao criar conteúdo inteligente, que responda às principais dúvidas e questionamentos do seu público em potencial, você atrai a atenção e conquista um voto de confiança.

Esse voto se transforma em uma ação, que pode ser o download de um e-book ou então a inscrição em um webinar.

A partir dos dados fornecidos pelo visitante do site, você pode dar início a uma relação mais próxima, que tenha como objetivo central educar seu lead para que ele venha a se tornar um cliente num futuro próximo.

 

Conversão de clientes

À primeira vista pode não parecer, mas uma das vantagens do marketing de conteúdo é a conversão de leads em clientes. De acordo com o Content Marketing Institute (CMI), é possível gerar seis vezes mais conversões com produção de conteúdo para web.

As conversões vêm à medida que os internautas passam a conferir credibilidade à sua marca, compreendendo-a como uma fonte segura de informações.

Quando identificam uma necessidade que sua empresa pode atender, é natural que ela se sobressaia aos demais concorrentes, gerando as conversões.

 

Reputação

Reputação de uma marca é o conjunto de percepções que o público e a sociedade como um todo têm dela. Quando essa marca é considerada relevante para a maioria, ela se torna um referência. E quando ela é referência para um grande número de pessoas, ela conquista maior espaço no mercado, atraindo novos clientes.

A reputação é mais uma das vantagens que o marketing de conteúdo traz. Isso porque você compartilha tudo aquilo que sabe de uma maneira que seja compreendida por todos, socializando seu conhecimento de forma a educar e informar seu público em potencial e também outros influenciadores, como familiares, amigos, imprensa e demais organizações.

 

Fidelização

Fidelizar clientes é mantê-los comprando da sua empresa e não da concorrência. É mantê-los tão satisfeitos com a relação com a sua marca que eles não pensem em outra no momento de satisfazer seus desejos e necessidades.

Uma das maneiras de manter seus clientes felizes em terem optado por sua empresa é investir em conteúdo personalizado. Em vez de disparar centenas de conteúdos sem qualquer tipo de segmentação, você observa o comportamento de cada consumidor e entrega a ele somente conteúdos de seu interesse.

Dessa forma, sua empresa demonstra cuidado, atenção aos detalhes e foco na geração de valor para além da venda.

 

Economia

Economia de recursos também está entre as vantagens do marketing de conteúdo para qualquer tipo de organização. Por mais que você invista um valor maior no início da produção de conteúdo para web, esse investimento perdura por muito mais tempo do que campanhas de Ads ou compartilhamentos em redes sociais.

Isso porque um conteúdo otimizado ganha autoridade com o tempo e tem a capacidade de engajar mais pessoas. Pense no marketing de conteúdo como um bom vinho, que fica cada vez melhor com o passar do tempo.

Quanto mais conteúdo relevante seu site vai somando, mais autoridade ele conquista e, consequentemente, mais pessoas atrai. Ou seja, começando hoje, daqui um ano o seu primeiro blog post publicado ainda estará gerando valor para os novos e os habituais visitantes.

O resultado dessa capacidade que o marketing de conteúdo tem de gerar valor ao longo do tempo pode levar sua empresa a economizar até 60% do seu orçamento de marketing, deixando espaço para que você varie as estratégias e encontre novas formas de captar clientes com custos mais atrativos. E por falar em orçamento…

 

Como definir seu orçamento de marketing de conteúdo?

Definir corretamente o orçamento de marketing de conteúdo é um desafio que a maioria das empresas enfrenta.

Algumas apenas definem uma quantia X de investimentos, outras analisam resultados anteriores e outras, ainda, vão fazendo até onde dá, paralisando a estratégia quando o dinheiro acaba.

Como todo investimento, é preciso saber de antemão quanto custa fazer marketing de conteúdo dentro do que você julga uma estratégia eficaz para sua organização, bem como dimensionar o orçamento de modo que ele seja suficiente para manter suas ações durante o ano todo, sem interrupções.

Uma prática mercadológica comum é destinar de 5% a 25% da receita da organização para o marketing, porém, é preciso analisar o faturamento da empresa, seu nível de maturidade no mercado e as metas de crescimento.

Startups e empresas que estão investindo em escalabilidade tendem a gastar mais, até 50% de seus budgets, enquanto empresas consolidadas no mercado, que procuram manter seu market share, destinam de 2% a 10% de seus recursos para o marketing.

Como você pode ver, não existe uma fórmula pronta. Cada empresa determina seu orçamento de marketing de conteúdo de acordo com alguns critérios, que você passa a conferir agora!

 

Analise os resultados passados

Analisar os sucessos e insucessos da sua estratégia de marketing de conteúdo nos anos passados é um excelente ponto de partida para definir seu orçamento atual.

Digamos que você tenha investido R$ 5 mil mensais em marketing de conteúdo e SEO para trazer mais tráfego para o seu site e melhor posicioná-lo no Google, mas o resultado obtido foi perda de posições para uma palavra-chave importante para o seu negócio.

Antes de decidir colocar ainda mais dinheiro na criação de conteúdo, é preciso rever o que foi feito e detectar as falhas, o que pode ser feito com um trabalho de auditoria de conteúdo e análise SEO mais detalhada.

Só essas duas atividades – análise SEO e auditoria – podem demandar mais investimentos do que a continuidade da sua estratégia de marketing de conteúdo tal como está, porém, elas têm o poder de alavancar os resultados da sua empresa corrigindo o que não está indo bem.

Analisar seus indicadores de marketing de conteúdo é outra maneira de saber se é necessário investir mais, assim como fazer um benchmarking com sua concorrência.

Como você está posicionado em relação aos seus principais concorrentes? Você conseguiu conquistar seus objetivos e metas nos últimos meses? Como está a performance de cada conteúdo em termos de SEO, posicionamento, sinais sociais e link building?

Compreender esse panorama certamente vai ajudá-lo a determinar novas ações de marketing de conteúdo e, consequentemente, quanto é necessário investir para ter excelentes resultados.

 

Defina seus objetivos atuais

Se no período anterior você estipulou como objetivo principal da sua estratégia de marketing de conteúdo conquistar mais visibilidade para a sua marca e atingiu os resultados que esperava, talvez seja hora de fazer com que seus conteúdos comecem a gerar conversões para você.

Por outro lado, se a visibilidade ainda não é satisfatória, pode ser que você tenha que dividir seus esforços em dois objetivos agora, incrementando o orçamento de marketing de conteúdo para atender a essas duas frentes de trabalho.

De todo modo, tenha claro o que você deseja conquistar com a criação de conteúdo. Cada conteúdo produzido deve ter um objetivo intrínseco, seja o de atrair visitantes para o site, converter visitantes em leads ou transformar seus leads em clientes.

É a partir da definição de objetivos que você vai determinar quais são os recursos necessários para executar sua estratégia de marketing de conteúdo épico e começar a ter uma ideia de quanto custa fazer marketing de conteúdo.

 

Identifique os canais de marketing

É bem verdade que muitos dos canais que utilizamos para distribuir nossos conteúdos são gratuitos, como as redes sociais. Mas, pode ser que você deseje dar maior destaque a determinados conteúdos relevantes, como e-books, estudos de caso ou pesquisas do seu setor. Aqui entra a verba para links patrocinados e outras formas de publicidade, como anúncios em redes sociais e posts promovidos.

Dentro do mix de marketing de uma empresa, o investimento em Google Ads costuma ter maior peso, porém, os resultados são colhidos apenas enquanto suas campanhas estão no ar.

O orçamento de marketing de conteúdo, por outro lado, é aproveitado ao longo do tempo, afinal, cada conteúdo evergreen pode trazer dezenas e até centenas de leads e clientes com o passar dos anos.

 

Dimensione a sua equipe

Só na gestão de conteúdo são envolvidos diversos profissionais: o especialista em SEO, o content manager, o produtor de conteúdo, o revisor, o editor de conteúdo, o designer. E o pagamento desses profissionais deve constar no seu orçamento de marketing digital.

Caso você prefira contratar uma agência de conteúdo, o pagamento deste parceiro também deve figurar no seu planejamento orçamentário. A vantagem da contratação de uma agência de marketing de conteúdo é contar com uma equipe altamente qualificada sem onerar a sua folha de pagamento.

 

Consolide seus dados

Depois de levantar todo o necessário para que sua produção de conteúdo para web seja concretizada, você pode consolidar os dados e determinar quanto custa fazer marketing de conteúdo para sua empresa, dentro de um cenário ideal.

Caso o seu orçamento não seja suficiente para abarcar tudo o que você havia pensado, é hora de começar a priorizar as ações com maior potencial para alavancar resultados a um custo menor. A beleza do marketing de conteúdo está justamente aí: ele se adapta aos mais diversos cenários.

 

Como priorizar ações dentro do seu orçamento

Primeiramente, retome seus objetivos. Em seguida, selecione as ações que podem ajudá-lo a atingi-los de maneira efetiva, mas que não custem tanto para sua organização.

Por exemplo: se você tem conteúdo para site e blog otimizado da forma adequada para mecanismos de buscas, talvez os links patrocinados e anúncios não sejam tão necessários.

Um reforço nos conteúdos para redes sociais e na interação com o seu público nessas plataformas também pode alavancar resultados de forma mais barata e igualmente efetiva.

Se você tinha previsto a criação de e-books para geração de leads, pode reduzir o custo do marketing de conteúdo publicando esses conteúdos como blog posts e inserindo um plugin no seu blog que bloqueie a leitura até que o visitante deixe o e-mail de contato.

Além de diminuir os gastos com design gráfico, você melhora seu posicionamento online, já que o Google vai indexar seu conteúdo e considerá-lo para a autoridade geral do site.

O uso de softwares gratuitos e nacionais também pode contribuir para a otimização do seu orçamento de marketing de conteúdo. Existem plataformas de automação de e-mails com planos freemium, ferramentas de automação de redes sociais com planos bastante atrativos financeiramente e recursos embutidos em ferramentas que já usamos que podem fazer a diferença na nossa rotina.

Por exemplo: uma empresa que faz uso de uma plataforma de automação de marketing como o Hubspot, não está livre de ter que escrever um conteúdo no Word ou G Docs, copiá-lo e colá-lo na plataforma, fazendo os devidos ajustes, para então programar a publicação. Um usuário do WordPress tem exatamente o mesmo trabalho. A diferença está no custo do uso de cada um desses recursos.

Determinar um orçamento de marketing de conteúdo factível para a sua empresa e que traga bons resultados é consequência de um trabalho de análise detalhado e da sua capacidade de avaliar quais recursos, conteúdos e ferramentas são essenciais para atingir seus objetivos.

 

Como fazer marketing de conteúdo?

Além de saber o que é marketing de conteúdo e porque investir nessa estratégia, também é necessário ter conhecimento de como fazer marketing de conteúdo, certo? Com o seu objetivo em mente, o caminho das pedras é mais ou menos esse:

 

Entenda suas personas

Pense em um super-herói criado a partir de todas as características dos seus clientes e consumidores, desde as virtudes até as falhas de caráter, passando pelos desejos secretos e sonhos não declarados. Essa é a sua persona ou essas são as suas personas, pois cada empresa pode ter tipos distintos de clientes e consumidores.

Personas são criadas a partir da reunião de uma série de dados coletados sobre clientes ativos e inativos e também aqueles que se recusaram a ser clientes da sua empresa. Isso requer mais do que “achismo”, exige pesquisa, entrevista, diálogo e uma boa dose de psicologia.

Algumas perguntas são essenciais durante a construção de personas:

  • Quem são seus clientes?
  • O que fazem da vida?
  • Quais são suas dificuldades diárias, tanto pessoais quanto no trabalho?
  • Que sonhos alimentam, tanto no pessoal quanto no profissional?
  • Como eles se mantêm informados sobre o mundo e o mercado em que atuam?
  • Como você pode ajudá-los a superar as barreiras diárias?
  • Como sua empresa pode ser relevante para eles?

Não tem como fazer marketing de conteúdo com sucesso sem uma compreensão global de quem você pretende sensibilizar com seu conhecimento, pois a essência do marketing de conteúdo é gerar valor.

 

Defina eixos temáticos

Aqui na ÀBrasileira, sempre começamos um planejamento de marketing de conteúdo definindo alguns eixos temáticos que nortearão a estratégia de conteúdo dentro daquele ciclo.

Por exemplo, se você tem uma consultoria em gestão empresarial, alguns dos eixos temáticos seriam:

  • gestão estratégica;
  • gestão de pessoas;
  • gestão financeira;
  • gestão contábil;
  • gestão de TI.

Esse procedimento é importante para que possamos iniciar a segunda parte do planejamento: a escolha de palavras-chave.

 

Identifique as palavras-chave

Mesmo que estejamos caminhando para a web semântica e a repetição de palavras-chave dentro do conteúdo perca um pouco do brilho, ainda é necessário mostrar aos algoritmos do Google o tema central do seu conteúdo. E isso é feito por meio do uso correto de palavras-chave.

Ferramentas como SemRush, Moz e KWFinder são a melhor forma de avaliar o volume de buscas de uma determinada palavra, assim como a dificuldade em indexá-la e também ranqueá-la na SERP.

A falta de conhecimento sobre como funcionam os mecanismos de buscas e também das melhores práticas de SEO (Search Engine Optimization) pode emperrar seus resultados em marketing de conteúdo. Portanto, se você não domina esse conhecimento, o melhor é ter um profissional que se responsabilize por essa parte.

 

Crie os títulos

Com a seleção de palavras-chave feita, o passo seguinte para iniciar a produção de conteúdo para a web é definir os títulos dos conteúdos que você vai produzir.

Segundo as diretrizes de qualidade do Google, o título deve ser descritivo e informativo, evitando prometer algo que não será entregue no conteúdo. Por exemplo: “Enriqueça em 1 ano com essas 10 dicas”. Se você não for ensinar ao leitor onde está o pote de ouro, então não prometa.

Entretanto, seus títulos também não precisam ser certinhos o tempo todo. Podemos chamar a atenção do leitor contrariando ideias ou fazendo analogias, por exemplo. Imagine um conteúdo intitulado “As 7 lições espirituais do marketing de conteúdo”. No mínimo, desperta curiosidade.

 

Produza o conteúdo

A produção de conteúdo para blogs deve ser frequente e estar alinhada à sua estratégia macro de marketing de conteúdo, que envolve não só publicar conteúdo, mas também dar visibilidade a ele.

Durante o processo de elaboração do conteúdo, é fundamental que o redator tenha conhecimento dos objetivos a serem alcançados com ele, bem como das melhores práticas de SEO para aplicá-las ao longo do texto.

Imagens otimizadas também são essenciais, ainda mais porque o Google vem aprimorando sua SERP para exibir imagens cada vez mais alinhadas às buscas dos internautas.

Ter uma boa quantidade de conteúdo pronta antes de colocar sua estratégia de content marketing na rua é sempre uma boa ideia, pois nunca se sabe quando os imprevistos aparecem.

 

Faça curadoria de conteúdos de terceiros

Dizer que marketing de conteúdo não custa quase nada é balela. Ele é sim uma estratégia muito mais barata e com melhores resultados do que um outdoor, por exemplo, mas é preciso investir tempo e dinheiro para ter resultados com ele.

Se o seu orçamento se limita a pagar por 8 blog posts mensais, o que significa publicar apenas duas vezes por semana em seu blog corporativo, crie uma rotina de curadoria de conteúdo. O que isso quer dizer?

Fazer curadoria de conteúdo é acompanhar o que outros sites importantes estão dizendo sobre o tema central do seu blog empresarial e compartilhar esse conhecimento com seus seguidores.

Por mais que não tenha sido você a produzir o conteúdo, sua estratégia de marketing de conteúdo continua a gerar valor para as pessoas. Tornando-se uma referência em seu mercado, os internautas não precisarão acessar outros sites, pois saberão que você está por dentro de tudo o que acontece.

 

Vá além dos blog posts

A parte mais fácil de toda estratégia de marketing de conteúdo é produzir blog posts, contudo, a internet permite pelo menos uma dezena de outros formatos de conteúdo tão interessantes quanto eles.

Os vídeos são febre geral e atraem todos os tipos de público. Ainda que sejam mais difíceis de produzir, com um pequeno investimento você consegue colocar no ar boas histórias com eles.

Infográficos trazem uma série de dados de forma mais simples e divertida de ler, ideais para pessoas que armazenam informações visualmente com mais facilidade. Já os podcasts, são para aqueles públicos que adoram manter-se informados enquanto fazem outras atividades, como dirigir ou correr.

Memes e gifs são bem aceitos tanto como complementos aos blog posts quanto para estimular a interação em redes sociais. Já os e-books, cases e whitepapers são direcionados àquelas pessoas que estão em busca de conhecimentos mais aprofundados sobre determinado assunto.

 

Elabore um calendário editorial

Muitas empresas de produção de conteúdo apelam para softwares de gestão de conteúdo na hora de criar um calendário editorial, que nada mais é do que uma programação das publicações que você deve fazer.

Caso você esteja familiarizado com alguma ferramenta dessas, ótimo, aproveite a oportunidade para praticar. Mas, caso você nunca tenha pensado em montar um calendário editorial, uma boa planilha no Google Sheets já auxilia na organização do seu cronograma e também na sua gestão de conteúdo.

 

Publique

O momento da publicação de um conteúdo online vai além de inserir o texto no WordPress (ou qualquer outra plataforma) e clicar em publicar. É preciso dar alguns retoques finais, como inserir imagens, vídeos, outras mídias, e também verificar se o SEO foi feito da forma correta.

No WordPress, contamos com plugins como o Yoast SEO, que ajudam a cumprir com um checklist mínimo: uso de palavras-chave, título e intertítulos, escaneabilidade e legibilidade do texto.

Porém, cabe ressaltar que esse tipo de ferramenta não faz SEO. Quem realmente otimiza o conteúdo para os mecanismos de buscas é o profissional especializado em search engine optimization.

 

Dê visibilidade ao seu conteúdo

Aqui no blog da ÀBrasileira, já falamos sobre content hacking, isto é, estratégias que visam dar escalabilidade aos conteúdos que produzimos. Conteúdo escaláveis geram mais tráfego para o site da sua empresa e, consequentemente, aumentam sua capacidade de atrair visitantes e convertê-los em leads.

Cabe ressaltar que nem só de conteúdo para redes sociais sobrevive uma estratégia de marketing de conteúdo. Ainda que elas possibilitem uma grande visibilidade, é fato que cada dia que passa esses espaços são mais e mais disputados.

É preciso, então, pensar fora da caixa e encontrar novas formas de atingir ao seu público, ou então, reciclar velhas (e efetivas) receitas, como eventos, encontros de negócios e e-mail marketing.

 

Monitore os resultados

Ver um conteúdo sair do completo anonimato na internet e começar a se posicionar no Google, gerar tráfego para o site, trazer leads para a empresa e ser o motor de novos negócios é simplesmente incrível.

E esse monitoramento não pode ser deixado de lado, afinal, cada reação de um usuário traz um insight para que você melhore sua estratégia gradativamente e vá se tornando referência em seu mercado.

Mais do que os likes, shares e comments em redes sociais, verifique qual é o posicionamento da palavra-chave planejada para cada conteúdo, acompanhe a evolução desse posicionamento e reotimize o conteúdo para que ele tenha uma performance ainda melhor.

 

Recomece

Como dito anteriormente, marketing de conteúdo é processo, portanto, é cíclico. E mais: conteúdo é vivo, ele se transforma, atualiza, renova.

Por esse motivo, após analisar todos os seus KPIs de marketing de conteúdo, o passo seguinte é ver onde é possível melhorar. Seu blog post não está ranqueando para a palavra-chave escolhida? Experimente reescrevê-lo, dando mais ênfase a essa keyword. Sua landing page não gera conversões? Altere o texto, a cor, a CTA. Faça testes A/B até chegar ao modelo ideal.

Aqui na ÀBr, revisitamos nossos conteúdos regularmente, seja para inserir uma nova informação ou então um novo link interno. Uma pequena mudança já mostra ao Google que estamos preocupados em gerar valor para os nossos visitantes.

 

Quais indicadores de marketing de conteúdo monitorar?

Quando falamos em marketing de conteúdo, a maioria das pessoas confunde com ser blogueiro, escrever o que dá na telha e esperar que algum conteúdo viralize como que por milagre. Mas, não é bem assim.

O marketing de conteúdo inteligente faz mais uso de dados do que você possa imaginar. E os indicadores de marketing de conteúdo são a verdadeira medida para o sucesso dessa estratégia, que já é adotada por milhares de empresas.

Se a sua empresa investe em conteúdo online, mas não monitora o que cada conteúdo traz de retorno efetivo para a marca, está na hora de aprender quais são os indicadores de marketing de conteúdo mais importantes e como mantê-los sempre atualizados.

 

Volume de tráfego

O papel da produção de conteúdo para web é atrair tráfego qualificado para o site da sua empresa. O blog atua como um hub, reunindo dezenas de conteúdos relevantes para o seu público. Quanto mais pessoas visitam esses conteúdos, mais pontos de contato com a sua marca você vai criando.

À medida que os visitantes chegam, você tem mais oportunidades de transformá-los em leads. E quanto mais leads sua empresa tem para nutrir, mais rápido eles avançam pela jornada de consumo, tornando-se clientes. É por esse motivo que um dos mais importantes indicadores de marketing de conteúdo é o volume de tráfego.

Para conhecer o volume de tráfego do seu site, basta conectá-lo gratuitamente ao Google Analytics e ao Search Console. Como você verá ao longo deste post, essas duas ferramentas são a base para a análise de diversos KPIs de marketing de conteúdo.

 

Visitantes que retornam

Além de contabilizar a quantidade de visitas ao site, você também deve monitorar a quantidade de internautas que retornam para uma segunda ou terceira visita. O retorno demonstra que você despertou o interesse do usuário com um conteúdo de qualidade. Quanto mais visitantes retornando, maiores as chances de você transformá-los em clientes.

 

Visitantes únicos

O número de visitantes únicos no site é outro importante indicador de marketing de conteúdo, pois ele demonstra quantos novos usuários você está atraindo com sua estratégia.

Se não chegam novos visitantes, é preciso rever a otimização de sites e blogs da sua empresa, para certificar-se de que eles estão sendo indexados corretamente pelo Google e possuem uma boa competitividade.

 

Canais de aquisição

Ao fazer o planejamento de marketing de conteúdo, definimos os canais com os quais vamos nos comunicar com nossos stakeholders. Então, elaboramos conteúdos personalizados para cada um desses canais, a fim de que eles se transformem em fontes de tráfego para o site da empresa. É o caso, por exemplo, dos conteúdos para redes sociais.

Para saber quais canais são mais efetivos, é necessário monitorar o indicador de canais de aquisição.

 

Bounce rate

Bounce rate, ou taxa de rejeição, é um indicador de marketing de conteúdo importantíssimo para avaliar a qualidade do conteúdo produzido por sua empresa. Sempre que alguém chega até uma página do seu site e não navega para nenhuma outra, fechando a aba do navegador, é contabilizada uma rejeição.

Ao monitorar a bounce rate, você sabe quais conteúdos performam melhor e tem condições de aprimorar sua produção de conteúdo digital com os insights obtidos por meio da comparação entre páginas e conteúdos.

 

Inbound links

No marketing de conteúdo épico, priorizamos a qualidade e relevância daquilo que compartilhamos com nossos visitantes. Isso significa que criamos conteúdos de alto valor agregado, que contribuam com algum tipo de ensinamento.

Conteúdos inteligentes, que geram diferenciais, estimulam outras pessoas a mencionarem o site ou blog da sua empresa. Normalmente, essas citações vêm como inbound links, ou seja, links que apontam para o seu site.

Quanto mais links de qualidade direcionando para o seu site, mais importante ele se torna para o algoritmo do Google e, consequentemente, para os usuários.

 

Custo por lead (CPL)

Um dos principais motivos para investirmos em marketing de conteúdo é captarmos leads, isto é, pessoas interessadas naquilo que temos a oferecer.

Esse esforço de atrair visitantes qualificados e trocar alguns dados pessoais por um conteúdo rico tem um custo para o marketing da empresa. Portanto, cada lead conquistado gera um déficit no seu orçamento de marketing de conteúdo.

Nada mais natural, então, do que monitorarmos o custo por lead (CPL), um dos mais importantes indicadores de marketing de conteúdo. A conta é simples: quanto maior o seu CPL, menor a lucratividade da empresa, e vice-versa.

 

Taxa de conversão

Ao oferecer um conteúdo rico em troca de alguns dados pessoais de um visitante, você está estimulando uma conversão: de visitante em lead. Quando você faz uma oferta especial para um lead, a fim de que ele adquira seu produto ou serviço, está motivando outro tipo de conversão: a de lead em cliente.

Quanto maior sua taxa de conversão, mais efetiva é sua estratégia de inbound marketing e marketing de conteúdo. Consequentemente, menor é seu CPL. Diante disso, a taxa de conversão também é um dos indicadores de marketing de conteúdo a acompanhar.

 

Sinais sociais

Os sinais sociais (compartilhamentos, comentários e likes) também são importantes indicadores da qualidade do seu marketing de conteúdo. Afinal, as pessoas reagem rapidamente àquilo que lhes agrada.

Em uma auditoria de conteúdo, por exemplo, os sinais sociais servem para nos orientar sobre os conteúdos que tiveram mais sucesso entre os visitantes do blog. Assim, podemos comparar os tipos de conteúdo e recursos utilizados em cada página e melhorar consideravelmente a performance da estratégia.

 

Retorno sobre o investimento (ROI)

Seja internalizando todas as atividades ou contratando uma empresa de conteúdo, existe um investimento envolvido. E, como todo investimento, o marketing de conteúdo precisa trazer retorno financeiro.

Nesse sentido, terminamos nossa lista dos mais importantes indicadores de marketing de conteúdo com o ROI ou Retorno Sobre o Investimento. Esse KPI tem por objetivo demonstrar quanto o marketing de conteúdo traz de lucro em relação ao que foi gasto com ele.

Mas, tome cuidado: o ROI é um indicador passado. Ou seja, você pode analisar o que já foi feito e os resultados obtidos. Para ter uma dimensão futura do quanto o marketing de conteúdo pode trazer de lucro, é necessário ter um histórico do ROI do marketing de conteúdo ao longo dos últimos meses e, a partir disso, fazer uma previsão.

Agora que você já sabe muito sobre marketing de conteúdo, que tal colocar essa estratégia para gerar resultados para a sua empresa? Entre em contato com a gente e solicite uma proposta personalizada!